Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A voz do silêncio

A voz do silêncio

A intuição é o meu talismã

“A mente intuitiva é um dom sagrado e a mente racional é um servo fiel.”

Albert Einstein

Intuição será uma forma perigosa de agir OU o nível mais elevado de inteligência? 

Apesar de me considerar uma pessoa muito racional, ouço muitas vezes uma voz que vem de dentro. Aquela que quase em tom de sussurro é capaz de me fazer tomar decisões. Aquela a que muitos chamam de sexto sentido. Há problemas que enfrentamos diariamente que não se resolvem apenas com lógica e por muito que isso me cause alguma confusão eu admito que recorrendo ao meu talismã , a minha intuição, consigo dar resposta a maioria das situações que parecem não ter solução à vista. A intuição é aquilo a que eu chamo de sensação ou pressentimento. É muito mais do que estar perante dois caminhos e escolher apenas um deles aleatoriamente. Acho que o que nos torna intuitivos são as nossas experiências a nível pessoal e profissional e quando essa intuição é utilizada com bom senso pode efetivamente ser uma boa aliada. No dia em que aprendi a ouvir e a confiar na minha voz interior, descobri toda a verdade, e rasguei os céus com um raio de luz.     

 

Bom fim-de-semana

IMG_20200202_093823.jpg

    Imagem do Pinterest

Estás a crescer bebé... Cada dia que passa é uma nova descoberta ,uma nova aprendizagem. Já não dizes "pacagaio" ou "eu sabo mamã" mas ainda dizes muitas coisas que fazem a mamã sorrir e ficar derretida. Hoje surpreendeste a mamã e a miúda da livraria com as tuas palavras ... Eu disse-te que não encontrava o livro que queria e tu de seguida e muito rapidamente me dizes :"mamã não te preocupes, eu vou procurar ali...ali a algures sim?!" Fiquei a olhar para ti meu docinho e pensei...bolas ... já falas tão bem. 

Estás a crescer bebé e a mamã também e isso é maravilhoso. 

 

 

Querido pai natal...

Sei que não costumas receber cartas de adultos mas a minha não te vai tirar muito tempo.... 

Como tu sabes, todos temos uma criança dentro de nós e eu não fuji à regra!

Sempre disse que não existem limites para os sonhos e por isso vou sonhando, dia após dia, com aquilo que mais desejo. 

O que desejo poderá ser muito para alguns e tão pouco para outros...

Diria até que alguns não entenderiam um terço dos  meus sonhos. 

Gosto tanto do natal...

Gosto de olhar para dentro e encontrar a minha própria luz.

Gosto de ver num olhar de uma criança aquilo que raramente vemos nos olhos de um adulto.

Ainda me lembro, como se fosse hoje, do dia em que ouvi alguém dizer que tu não existes! Fiquei desolada mas não lhes dei ouvidos. "Olha que o Pai Natal a mim ouve-me e não vai gostar de saber isso que tu dizes ! Não vais receber presentes!"

Eu escrevo para ti...Sabes porquê?

Não quero nunca que a luz do natal deixe de iluminar o meu coração. 

Não te vou pedir presentes...

Sei que vou receber alguns...

Tu sabes o que eu quero!

Só tu sabes!

Achas que dá para ...agitar aí uma poção mágica como só tu sabes fazer e ... quem sabe até... transformar esses meus sonhos em realidade?

Sim?

Não peço mais nada!Só o que tu sabes...

Este ano esta carta vai chegar até ti de uma forma diferente.

Vira as páginas da minha vida Pai Natal e mostra-me os próximos capítulos por favor...

O natal pode ser aquilo que nós quisermos!Basta sonhar!

 

a61113f5afc5ad52eb59f98ce293c266.jpg

E como hoje não poderia faltar...

Aqui vai a musica que ouço todos os anos !

 

 

 

 

 

 

 

Um ser em constante evolução

Segundo Stephen Hawking, "O tempo flui como um rio e nós somos carregados pela corrente." 

Quando era pequenina dizia muitas vezes à minha professora da primária que o meu sonho era viajar no tempo... 

Não sei se desejaria voltar atrás no tempo ou se ansiava conhecer o futuro. Dada a minha idade penso que voltar atrás não teria grande interesse por isso acredito que já nessa altura, mesmo fantasiando muito, o meu desejo seria mais relativo ao futuro. 

Hoje em dia, já mulher, o que mais quero não é viajar no tempo. Nem no passado, nem no futuro. O que mais quero é que o tempo viaje até mim.

 

 

Todos os dias escolhemos uma porta...

IMG_20190820_085628.jpg

Mas não temos garantias nem certezas de nada. Não sabemos o que está por trás da porta nem se foi a melhor escolha.

Deviam existir placas em todas elas com aquilo que lá podemos encontrar...

De bom e de mau... 

Felicidade

Amor

Tristeza

Paixão 

Alegria

Entusiasmo

Medo

Morte

Dor

Prazer

Sorte ou azar... 

Mas a única certeza que temos é que temos de fazer escolhas e que a vida muda e que nos vai mudando. 

E sinceramente, ainda bem que assim é. 

Podemos encontrar tudo isso em qualquer uma das portas em tempos diferentes. 

3c9e9fb95796042a2d6540165d251eee.jpg

 

 

O meu blog vai de férias

e786d60c79f134d35b0029de5a80039a.jpg

            (imagem do Pinterest)

Sim, leste bem. O meu blog vai tirar uns dias para si. E eu irei acompanhá-lo nesse retiro.

Um beijinho enorme para todos os meus seguidores e para toda a equipa do SAPO que ainda ontem me ofereceu um miminho ao destacar mais um post meu. Muito obrigada!❤️

É gratificante fazer parte desta comunidade de sapinhos. Não poderia estar mais feliz. É incrivel como em tão pouco tempo consegui criar uma relação convosco. Uma relação de partilha, genuína e saudável. Vocês são uns queridos e não consigo estar um dia sem vos ler. ❤️

Por agora farei uma pausa...

Voltarei assim que me encontrar!

E não se esqueçam 

0fa1fe9edf344d27caa1b977a7cd5c97.jpg

             (imagem do Pinterest) 

 

Tropecei num desconhecido

Não consigo escrever. Faltam-me as palavras. Disseste tudo o que eu nunca fui capaz de dizer e muito menos de admitir. Não me conheces. Como podes saber tanto? Senti a minha alma exposta quando me olhaste profundamente. Ouvia-te com a máxima atenção e senti vontade de fugir... Pediste-me para ficar e eu não me contive. Chorei. Chorei de alívio. Saiu-me um peso do peito. O meu corpo gritava em silêncio e eu precisava disto. De bons conselhos. Mas eu nem os pedi... 

É um mau hábito mas não sei ser diferente. Resolvo tudo sozinha. Resolvo-me. 

Fui assim habituada. Mas não vou mais guardar rancor. Talvez se não fosse assim eu não fosse o que sou hoje. 

Penso demasiado nos outros e não gosto de fazer deles o contentor das minhas mágoas. Dou sempre o melhor de mim. O meu sorriso. A minha alegria, que dizem ser, contagiante. Por dentro, algumas vezes, estou desfeita. 

Quando falaste comigo, eu estava bem. Feliz. E em fracções de segundo tudo mudou. Tocaste onde muito poucos tocaram. 

Tocaste-me. 

As tuas palavras entravam como punhais no meu coração. 

Conheci-te por mero acaso e isso deixou-me assustada. 

Como? 

Como podes ler o que dizem os meus olhos e o que me vai cá dentro? 

E porquê eu? 

Só tenho a agradecer porque a partir desse dia, a minha vida mudou! 

E passei a acreditar em dons especiais. Tu tens um. Tenho a certeza. Talvez nunca mais te veja... Obrigada! 🙏

 

 

 

 

 

 

 

 

O futuro

O futuro...esse malandro que me deixa de coração apertado quando penso nele. Não sei se simpatizo com ele ou não, nem tão pouco se lhe tenho algum respeito. É um desconhecido. Pelo menos para mim. Imagino como será. O que traz consigo e como carrega o passado.

Um futuro leve, risonho, feliz... 

Repleto de pequenos nadas que juntos marcam uma história.

Diz-me...

Para onde vais?

O passado vai contigo ou preferes deixá-lo para trás?

E tu presente vais lado a lado com o futuro ou preferes deixá-lo seguir o seu caminho?

Conta-me...

Mas não te demores!

No presente  todos os minutos são escassos e eu preciso saber como és.

O tempo é precioso! 

Ouvi dizer que o destino te irá perseguir e que no final poderás decidir o que fazer com ele. 

Deixa - me conhecer-te...

Dá - me um sinal... Só um te peço!

Posso confiar em ti? 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D